Bio

Minha foto
Natural de São Paulo, nascida em 02/08/1994, e apaixonada por esportes desde a infância, Laura deu os primeiros passos na quadra de tênis ao seis anos de idade, por influência do irmão. Aos treze, a paulistana disputou o primeiro torneio já na principal categoria do circuito juvenil e iniciou a carreira profissional em 2009. Dona de um estilo agressivo e versátil, Laura chegou a figurar entre as 18 melhores do ranking ITF. Ao longo da carreira, conquistou onze títulos em duplas e dois em simples. É a terceira melhor duplista brasileira da atualidade. Em simples, teve como destaque o título no ITF de Campos do Jordão, em 2014. Representando o Brasil na Fed Cup, fez parte do time que voltou a disputar os Play-offs do Grupo Mundial em abril de 2013. Laura conta com os patrocínios da Asics, Prince e Academias PlayTennis.

sábado, 31 de janeiro de 2015

Vice-campeãs no Caribe

Campeãs e vice-campeãs em Petit-Bourg
Com meu treinador Renato Messias. Valeu, coach!

E assim encerrei a gira pelo Caribe!

Com o vice de duplas aqui em Petit-Bourg. Na final, perdemos para Bloomfield e Leduc por 2/6, 6/4 e 10/8 em um jogo duríssimo.

Uma pena porque tivemos muitas chances e não conseguimos aproveitá-las. Mas tênis é assim e temos que levar tudo como aprendizado.

Essa foi só a primeira gira do ano e estou satisfeita com meu desempenho. Um vice e duas semifinais de duplas, oitavas de final em simples e muitos jogos na bagagem.

Agora volto ao Brasil e me preparo para uma série de sete torneios em casa. Venho confiante, com ritmo e com a certeza de que essa temporada será incrível.

Obrigada pelo carinho de todos e sigo na luta. Afinal 2015 está só começando!

Beijos,

Laura

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Na final em Petit-Bourg

Com minha parceira Maria-Fernanda Alvarez-Teran

Oi pessoal!

Disputo hoje a final de duplas aqui em Petit-Bourg junto com a boliviana Maria-Fernanda Alvarez-Teran.

Ontem fizemos uma boa partida, ganhamos o primeiro set por 6/1 sem dar chance alguma para as canadenses. Na segunda parcial, elas começaram a melhorar e acertaram bolas arriscadas, levando o set.

No match tiebreak, a gente conseguiu abrir uma vantagem após o 4/4, que foi essencial para garantirmos a vitória por 10/8.

Nas simples, perdi no detalhe para a francesa Brandy Mina em mais de 3h de partida, mas salvei cinco match points, virei set praticamente perdido. O saldo, com certeza, é positivo. Tênis é assim, um dia você ganha e no outro você aprende uma lição.

O importante é que estou confiante hoje para fechar essa gira pelo Caribe com chave de ouro. Vamos jogar contra outra dupla do Canadá, Ayan Broomfield e Marie-Alexandre Leduc, a partir das 21h30 no horário de Brasília.

Obrigada pelas mensagens e vamos com tudo em busca desse troféu. Com certeza, será o primeiro de muitos!

Conto com a sua torcida!

Beijos,

Laura

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O belo complexo Gael Monfils

Oi pessoal!

Terei o prazer de jogar essa semana aqui em Petit-Bourg, em Guadalupe, no belo complexo Gael Monfils, que tem sete quadras, sendo uma de tennis fast, uma de carpete com saibro, duas de mini tênis, quadra central com arquibancada para setecentos espectadores, um paredão, um ginásio para artes marciais e toda estrutura necessária para um torneio, como sala dos jogadores e sala de arbitragem.

O complexo leva esse nome porque fica no mesmo bairro em que nasceu a família do Monfils e decidiram fazer uma homenagem a ele. Bem legal, né?

Nesta terça-feira estreio em simples e duplas. Ao meio-dia, enfrento a francesa Ann-Sophie Porry. Não a conheço, mas como toda francesa deve jogar plano. Terei que me manter focada e intensa o tempo todo.

Nas duplas, vou disputar a chave com a boliviana Maria-Fernanda Alvarez-Teran. Minha parceira nas últimas semanas, a argentina Victoria Bosio,  acabou machucando o tornozelo, mas estou confiante em mais uma semana boa.

Estou jogando num nível muito bom. Os treinos estão cada vez melhores e só tenho que manter essa mesma intensidade. Vamos com tudo!

Imagens do complexo Gael Monfils, na ilha de Guadalupe, feitas pelo meu treinador Renato Messias:

video

De Fort-de-France para Petit-Bourg

Treinando no belo complexo Gael Monfils, em Petit-Bourg
Assim como aconteceu na semana anterior em Fort-de-France, encerrei minha participação na semifinal do ITF US$ 10 mil de Saint Martin, em Guadalupe, ao lado da minha parceira Victoria Bosio. Foram pequenos detalhes que resultaram no triunfo das nossas adversárias, a diferença foi no tiebreak (terceiro set), com alguns erros bobos em momentos importantes. No 6/6 tivemos a chance de matar o voleio em um ponto muito longo, mas as meninas devolveram nas últimas e conseguiram ganhar o ponto. Depois disso, ficaram confiantes e não erraram mais nenhuma bola.

Nesta semana, meu técnico Renato Messias e eu já estamos em Petit-Bourg para mais um ITF US$ 10 mil, também em Guadalupe. A confiança é grande para uma boa semana no último evento nas quadras rápidas pela América Central. Sinto que estou jogando bem, conseguindo colocar em prática tudo aquilo que me proponho a fazer, lutando, vibrando. O ano mal começou e já sinto que evoluí bastante. Tenho que continuar assim para que lá na frente tudo isso faça a diferença.

A terça-feira será cheia para mim. Farei minha estreia em simples e duplas por aqui. Na primeira rodada enfrento a francesa Ann-Sophie Porry. Mesmo após sofrer duas derrotas nas estreias de Fort-de-France e Saint Martin, estou confiante em uma vitória no piso rápido de Guadalupe, principalmente pelo ritmo adquirido nos treinamentos. Estou jogando num nível muito bom. Os treinos estão cada vez melhores, só tenho que manter essa mesma intensidade.

Ainda nesta terça-feira, volto à quadra pela chave de duplas junto com a boliviana Maria-Fernanda Alvarez-Teran. Somos cabeças de chave 1 em Petit-Bourg e encaramos, na estreia, o time composto por Ambre Boccard (SUI) e Ashley Mackey (USA), que joga bem rápido, pega firme na bola. O ranking protegido dela é de 130 da WTA, mas acabou se machucando.
Ao contrário das últimas semanas, não jogo ao lado da Victoria Bosio pois a argentina torceu o tornozelo e vai priorizar a chave individual em Petit-Bourg.

Conto com a torcida de vocês mais uma vez!
Beijos,
Laura

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Girl's Power

Repost no Instagram "Elas no Esporte"
Que legal ver minhas fotos do Instagram no repost do perfil e da página no Facebook "Elas no Esporte", que dá ótimas dicas, homenageia atletas e mulheres que amam e praticam atividades físicas variadas e mostra como o esporte e a diversão trabalham juntos para o bem-estar do corpo e da mente.

Olha só:

“Hoje nosso repost do dia vai para ela @laurapigossi. Uma super amiga e atleta que dividiu as quadras de tenis e de futebol comigo @lucianaarchilla. Mais uma paaixonada por esportes desde pequena. Hoje é a tenista numero 1 do Brasil em duplas, e terceira melhor do país em simples. #elasnoesporte #elanaoéfraca #parceira #double #partner #lifestyle #healthlife #justdoit #asics #prince #correios #topspin #instagood #lovesports #tenis #tenisbrasil #repost #regram

Muito obrigada Luciana Archilla, Barbara Sarquis e Carolina Lang!

Você também pode acompanhar meu dia-a-dia no Instagram: @laurapigossi

Mais uma semifinal de duplas em 2015

Com minha parceira de duplas, Victoria Bosio
Pela segunda semana seguida, estou na semifinal de um ITF US$ 10 mil. Após Fort-de-France, repeti até aqui a campanha em Saint Martin, em Guadalupe, novamente ao lado da minha parceira, a argentina Victoria Bosio, ao derrotarmos as norte-americanas Kristina N. Smith e Parris Todd nessa quarta-feira por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3.

Apesar do placar tranquilo aparentemente, reconheço que demoramos um pouco para entrar no jogo. Nós acabamos entrando um pouco devagar em quadra porque a luz estava fraca. Felizmente nos acostumamos a tempo e conseguimos a vitória. No fim, é isso o que importa.

Buscando nossa primeira final de 2015, agora vamos enfrentar a dupla formada pela norte-americana Lena Litvak e a canadense Sonja Molnar, cabeças de chave 3 em Saint Martin, nesta quinta-feira por volta das 20h (horário de Brasília). Sei que teremos dificuldades, principalmente por ambas as duplas terem chegado longe na semana passada em Fort-de-France.

Será um jogo complicado contra duas meninas que também fizeram semifinal em Martinica. Temos que começar ligadas na partida desde o primeiro ponto, nos impor e cruzar bastante na rede, afinal somos a segunda dupla favorita no piso rápido de Saint Martin.

Em simples, infelizmente fui superada na primeira rodada pela norte-americana Usue Maitane Arconada por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3. Apesar da eliminação, não tive um desempenho ruim. Joguei bem. Minha atuação foi melhor do que a na semana passada, mas a menina teve seus méritos. 

Após Saint Martin, ainda disputo o ITF US$ 10 mil de Petit-Bourg, também em Guadalupe. Na gira pela América Central, estou acompanhada do meu técnico Renato Messias.

Obrigada pela torcida, pessoal!

Vamos em frente!